Michel Temer, diz a Jornal Americano que Popularidade de Dilma Deve Crescer

temer_folha

A presidente Dilma Rousseff deve provavelmente ver sua popularidade subir até meados de 2016, apesar da escalada da crise econômica no país e os pedidos de impeachment, disse o vice-presidente, Michel Temer, em entrevista ao The Wall Street Journal. Temer também prevê que Dilma deve terminar seu segundo mandato como presidente, que se encerra em 2018.

O voto de confiança verbal de Temer em Dilma ocorre apenas um dia após o vice-presidente ter declarado a empresários que seria difícil para a presidente terminar seu segundo mandato, caso sua aprovação permaneça no atual nível de cerca de 8%. “Você pode escrever isso: eu tenho certeza absoluta que isso irá acontecer, que será útil para o País, que não haverá nenhum tipo de perturbação institucional”, disse o vice-presidente por telefone.

“Dilma continuará a governar “até o final, até 2018″, comentou. Ele também expressou confiança no ministro da Fazenda, Joaquim Levy, que cada vez mais têm atraído críticas, diante da piora nas contas públicas do Brasil. Levy tem sido alvo de especulações de que pode renunciar ou ser forçado a sair. “Levy tem total apoio do governo e também do meu partido”, disse Temer. “A saída de Levy não seria útil para o País”, declarou.