Presos Serão Monitorados por Tornozeleiras Eletrônicas no RN



 
Até o fim deste mês, a Secretaria de Estado da Justiça e Cidadania (Sejuc) disponibilizará 500 tornozeleiras eletrônicas para monitoramento  de pessoas presas em flagrante delito, que comparecerão perante um juiz criminal nas audiências de custódia.  

O secretário de Justiça e Cidadania,  Edilson Alves de França, informou que pelo uso da tornozeleira e os serviços de monitoramento, cada preso deverá custar R$ 265,00. O custo total mensal, portanto, ficará em R$ 132,5 mil, abaixo do que é gasto para manter um preso no sistema penitenciário estadual.

De acordo com uma proposta para melhoria do sistema prisional entregue ao governo em 31 de março pelo Fórum Permanente de Discussão do Sistema Prisional do Estado do RN, o custo de um preso numa unidade prisional comum  oscila entre R$ 1,9 mil e R$ 2,2 mil. Ao anunciar a aquisição dos equipamentos, Edilson França disse que só vai anunciar o nome da empresa prestadora dos serviços e fornecedores dos equipamentos  depois da assinatura do contrato, que deve acontecer na próxima semana.

Os presos em flagrante ficarão custodiados em cela específica, no Centro de Detenção Provisória, na Ribeira, e, em um prazo de até 24 horas, serão apresentados a um juiz  na Ribeira, para a audiência de custódia no Fórum Judiciário do antigo Grande Hotel, também na Ribeira. Caberá ao magistrado avaliar quais presos poderão usar a tornozeleira. A previsão é de que as audiências comecem em 9 de outubro.




#Fonte: Tribuna do Norte