segunda-feira, 2 de novembro de 2015

Como Escolher a Carreira Profissional?

O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) ocorreu no fim de semana passado e, para a maioria dos que se submeteram às provas, o objetivo é utilizar a nota para o ingresso em uma universidade. Agora, os candidatos se deparam com uma das decisões mais importantes da vida: que curso escolher? 

Testes vocacionais, tradição familiar, características pessoais e interesse pelas matérias são alguns dos fatores que podem influenciar na escolha do que deverá ser a profissão seguida pelo estudante. Apesar de todas as informações serem importantes, profissionais afirmam que não há uma receita capaz de garantir qual a escolha correta a ser tomada pelo candidato.

Com o mundo do trabalho em constante mudanças, seja com o surgimento de novas carreiras e novos campos de atuação, a escolha do curso de graduação é vista como a base sobre a qual a carreira profissional se edificaráCom o mundo do trabalho em constante mudanças, seja com o surgimento de novas carreiras e novos campos de atuação, a escolha do curso de graduação é vista como a base sobre a qual a carreira profissional se edificará

De acordo com a psicóloga educacional Ana Cristina Lopes, vários fatores estão envolvidos no processo de escolha, como o conteúdo do curso, a qualidade faculdade, o que o estudante tem interesse, o que saber fazer bem e qual o conteúdo que ele sente prazer em estudar. Além disso, as expectativas dos familiares, o reconhecimento social das profissões, o salário médio e a situação do mercado de trabalho também são pontos que devem ser analisados pelos candidatos antes da escolha por um curso universitário.

“Faz parte de uma escolha profissional o autoconhecimento, a informação sobre atuação das profissões e o final do processo coincide com a tomada de decisão. É muito importante que cada pessoa pondere todas as suas habilidades, interesses e valores, de modo a estabelecer o que considera importante para realizar uma escolha profissional que seja coerente com seu jeito de ser. O processo não é apenas racional, mas que também envolve reflexão sobre as emoções”, explicou a psicóloga.

O conceito de que pessoas extrovertidas devem buscar certos tipos de cursos, enquanto pessoas centradas devem buscar outras áreas de atuação também não é definitivo atualmente. Com o mundo do trabalho em constante mudanças, seja com o surgimento de novas carreiras e novos campos de atuação, a escolha do curso de graduação é vista como a base sobre a qual a carreira profissional se edificará.

“O ideal seria escolher uma profissão em que pudéssemos unir habilidade natural e um interesse pela área de atuação. Mas, como a habilidade é uma capacidade que pode ser desenvolvida, qualquer pessoa, desde que tenha uma motivação pessoal e interesse, poderá desenvolver aptidões para determinadas profissões e conseguir um bom rendimento, alcançando o tão sonhado sucesso profissional”, disse Ana Cristina Lopes.

0 comentários:

Postar um comentário

OS COMENTÁRIOS SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR.

REGRAS PARA FAZER COMENTÁRIOS:
Se registrar e ser membro do Blog; Se identificar (não ser anônimo); Respeitar o outro; Não Conter insultos, agressões, ofensas e baixarias; A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica; Buscar através do seu comentário melhorias para nossa cidade.

A BOCA FALA AQUILO QUE O CORAÇÃO ESTÁ CHEIO. E O NOSSO ESTÁ CHEIO DE AMOR! JUNTOS SOMOS MAIS.