‘Coxinhas Agora Estão com Vergonha’, diz Lula em Ato pró-Dilma no Rio de Janeiro

Lula em ato pró-Dilma
Folha de S.Paulo

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou na noite dessa segunda-feira (6) que as pessoas que se manifestaram contra a presidente afastada Dilma Rousseff estão agora “com vergonha”.
“Os coxinhas agora estão com vergonha. Eles bateram panela e o que caiu não foi um risoto, foi o [presidente interino Michel] Temer. Quero que eles reivindiquem dele o que reivindicaram da Dilma”, disse Lula durante ato contra o impeachment na Fundição Progresso, na Lapa, centro do Rio.

O ex-presidente disse que Temer “deu um golpe no Senado” por, segundo ele, colocar em risco programas sociais e a atuação das estatais.
“O Temer acaba de dar um golpe, não na Dilma, mas na decisão que o Senado tomou. O Senado apenas o colocou como presidente interino. Ele não tinha direito de fazer o que ele fez. Cortou até o almoço da Dilma. Amanhã vamos comer marmitex”, declarou
Em seu discurso, Lula criticou a retrição de voos da presidente afastada e de alimentos no Palácio Alvorada, impostas pelo governo Temer.

“Ele não vão nos impedir de rodar o país para fazer as denúncias que temos que fazer.”
Outro alvo do petista foi o ministro das Relações Exteriores, José Serra (PSDB). Ele afirmou ser importante “falar fino com a Venezuela e grosso com os Estados Unidos, e não o contrário”.

Lula afirmou ainda que as investigações contra ele tem como objetivo inviabilizar uma eventual candidatura à Presidência em 2018. Ele, contudo, disse não querer disputar.

“Eles estão fazendo toda desgraceira que estão fazendo, me chamando de tudo quanto é nome, divulgando todos os meus telefonemas, as bobagens que eu falo…É medo de eu voltar. É muito cedo para discutir 2018. Tem muita gente boa e nova. Eu já estou na idade de me aposentar. Mas eles não pensem que vão destruir tudo o que construímos.”

Lula também declarou apoio à deputada Jandira Feghalli (PC do B) na disputa à Prefeitura do Rio.