sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Falta de Remédios Dificulta Tratamento de Portadores de HIV em Natal/RN

Hospital Giselda Trigueiro, em Natal (Foto: Lucas Cortez/G1 RN)
Hospital Giselda Trigueiro
 
  Entre os anos de 2010 e 2016, o Brasil teve um aumento de 3% nos casos de infecção por HIV, o que corresponde a 49% dos novos casos diagnosticados em toda América Latina. Na capital potiguar, são vários casos diagnosticados por dia no Hospital Giselda Trigueiro, referência no tratamento de Aids no Rio Grande do Norte. 

No entanto, a unidade convive nos últimos meses com a falta temporária de medicamentos fundamentais para tratamento do vírus, como é o caso do Ritonavir e do Darunavir. Com isso, alguns pacientes chegam a ficar até 10 dias sem tomar os remédios.
“Hoje prescrevi três receitas para pacientes do interior, mas não tinha medicamento disponível”, afirma o infectologista Antônio Araújo, que desde 1983 atua no tratamento do vírus no hospital. Segundo ele, um dos motivos alegados para a falta é o atraso no envio da matéria prima para a fabricação dos medicamentos, que é comprada através de licitação pelo Ministério da Saúde. 

Ainda de acordo com Antônio Araújo, todos os dias há novos registros. “Todos os dias nós temos uma média de seis, sete casos novos de Aids em Natal”, afirma o médico, que comenta preocupado o número de soropositivos internados no hospital. "Tem tempo que dos 100 leitos disponíveis no hospital, 60 são ocupados por pacientes com HIV", revela. 

Segundo o infectologista, atualmente 30 pacientes estão nas enfermarias da unidade, 10 no pronto-socorro, 10 tratando tuberculose e quatro na UTI. “Muitos estão em estado grave porque deixaram de tomar os remédios por se considerarem curados, outros porque descobriram ou iniciaram o tratamento tardiamente”, complementa.

0 comentários:

Postar um comentário

OS COMENTÁRIOS SÃO DE EXCLUSIVA RESPONSABILIDADE DO AUTOR.

REGRAS PARA FAZER COMENTÁRIOS:
Se registrar e ser membro do Blog; Se identificar (não ser anônimo); Respeitar o outro; Não Conter insultos, agressões, ofensas e baixarias; A tentativa de clonar nomes e apelidos de outros usuários para emitir opiniões em nome de terceiros configura crime de falsidade ideológica; Buscar através do seu comentário melhorias para nossa cidade.

A BOCA FALA AQUILO QUE O CORAÇÃO ESTÁ CHEIO. E O NOSSO ESTÁ CHEIO DE AMOR! JUNTOS SOMOS MAIS.