Canguaretama: No Patio da Igreja Matriz, Um Verdadeiro Show da Cantata Para os Santos Mártires


O pátio da igreja matriz de Canguaretama reuniu, na noite desta sexta-feira (3), centenas de populares que prestigiaram a Cantata para os Santos Mártires de Cunhaú e Uruaçu. O espetáculo foi montado para celebrar a canonização dos mártires pelo Papa Francisco, em outubro, em cerimônia realizada no Vaticano. O evento teve a presença do governador Robinson Faria, da diretora da Fundação José Augusto, Isaura Rosado, e de auxiliares da administração direta do Governo do RN.

A Cantata teve a primeira apresentação realizada no dia 27 de outubro, no Monumento dos Mártires de Uruaçu, em São Gonçalo do Amarante, e em seguida foi encenada no Teatro de Cultura Popular (TCP). O espetáculo tem direção de Diana Fontes, com texto e música idealizados por Danilo Guanais, e narra a história dos religiosos assassinados em Cunhaú (hoje Canguaretama) e Uruaçu (atual São Gonçalo do Amarante) por se recusarem a se converter do catolicismo ao protestantismo calvinista.

A montagem reúne ao todo 50 atores, que narram e contam a história dos mártires, enquanto integrantes do coro dublam a participação dos componentes do Coral Canto do Povo. Todas as músicas foram compostas especialmente para o espetáculo e os figurinos e adereços assinados por Ricardo San Martini, que recriou as vestes originais dos colonos, holandeses e índios.  Os textos e músicas foram baseados em escritos do padre Murilo, Monsenhor Herôncio e Valério Mesquita

A peça traz, no ponto alto, uma das cenas que representam a barbárie dos massacres, protagonizado pelo mercenário Jacob Rabbi. A mando dos holandeses, o alemão teria forçado os padres André de Soveral, Ambrósio Francisco Ferro e o leigo Mateus Moreira a se converterem. Diante da recusa, todos foram assassinados, tendo Mateus o coração arrancado pelas costas ainda vivo.

A Cantata para os Santos Mártires é uma realização do Governo do Estado, através do Governo Cidadão, com patrocínio do Banco Mundial. É uma ação conjunta da Secretaria de Estado do Turismo (Setur), Secretaria de Trabalho, Habitação e Ação Social (Sethas) e da Fundação José Augusto, dentre outros órgãos do Estado.