Processado por dizer que a Polícia Civil do RN não trabalha, capitão da PM faz acordo e volta a pedir desculpas



Venho, publicamente, sem constrangimento ou qualquer sentimento de vexame ou submissão pedir, mais uma vez, minhas sinceras desculpas por toda mágoa causada aos integrantes da Polícia Civil do Rio Grande do Norte, esperando, assim, com esse pedido de desculpas extirpar toda e qualquer animosidade, visando restabelecer a imagem e idoneidade da instituição e dos policiais que se sentiram ofendidos, colocando fim ao processo existente bem como retomando o trabalho em conjunto e harmonioso das partes em prol da sociedade potiguar”.

O pedido de desculpas acima é do capitão da Polícia Militar do RN, Styvenson Valentim, que durante quase dois anos viveu dias de celebridade ao comandar, com extrema rigidez, a fiscalização da Lei Seca no estado. Em maio do ano passado, quando ainda desempenhava a função de coordenador, enviou um áudio pelo Whatsapppara uma mulher vítima de um acidente. Na gravação, Styvenson disse: ‘policial civil ganha bem para não fazer nada’.